Saiba quantos papas a igreja católica já teve e qual sua origem

30
Fonte da imagem: https://www.rbsdirect.com.br/imagesrc/24957386.jpg?w=768&h=540&a=c

A história da Igreja Católica é integrante da história do Cristianismo e da civilização ocidental. A história da Igreja Católica cobre também um período de aproximadamente dois mil anos, com início após o advento de Cristo e o dia de Pentecostes, ocorrido 50 dias após o mesmo advento. A partir destes eventos, nasce o cristianismo. Após a sucessão destes acontecimentos e o envio de missionários ao mundo, os discípulos que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estevão (Atos dos Apóstolos 11:19 – 26) caminharam até a Fenícia, Chipre e Antioquia, e reuniram naquela igreja e ensinaram muita gente, e em Antioquia os discípulos de Cristo pela primeira vez foram chamados de Cristãos.

A palavra “papa” significa pae, até o ano 500 todos os bispos ocidentais foram chamados assim: aos poucos, restringiram esse tratamento aos bispos de Roma, que valorizados, entenderam que a Capital do império desfeito deveria ser Sede da Igreja. Originalmente, a palavra grega papas ou a latina papa foi aplicada a altos oficiais eclesiásticos de todos os tipos, especialmente aos bispos. A partir de meados do quinto século passou a ser aplicada quase que exclusivamente aos bispos de Roma. Foram múltiplos e complexos os fatores que levaram ao reconhecimento de que esses bispos detinham autoridade suprema sobre a Igreja ocidental.

Fonte da imagem: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0f/Saint_Peter%27s_Square_airview.jpg/300px-Saint_Peter%27s_Square_airview.jpg

Há algumas controvérsias sobre o primeiro Papa. Alguns dizem que a Igreja Católica considera São Pedro – Simão Pedro, um dos 12 apóstolos de Jesus – o primeiro papa da história. Ele teria assumido a função de líder do cristianismo logo após a morte de Jesus, ainda no século I. Contrário ao que foi dito anteriormente, alguns supõe que Pedro não tenha sido o primeiro Papa. Ele morreu em 96 depois de Cristo e o primeiro Papa surgiu alguns séculos depois, no século III ou no ano 300 depois de Cristo. Outros consideram Nicolau l, ano 858, foi o primeiro papa a usar Coroa. Ele usou um Documento Conciliar falso (espúrio) dos Séculos 2.o e 3.o que exaltava o poder do papa e impôs autoridade plena. Assim, o “Papado que era recente, tomou-se coisa antiga”. Quando a farsa foi descoberta Nicolau já não existia.

Fonte da imagem: https://img.ibxk.com.br/2013/3/materias/45389314213184152.jpg?w=1040

Alguns Papas foram assassinados. Seja por estrangulamento, envenenamento, mutilado ou decapitado. O número exato de Papas assassinados não se sabe. O papado também teve seus períodos sombrios, marcados por imoralidade e corrupção. Um desses períodos ocorreu entre o final do século IX e o início do século XI, quando a instituição papal foi controlada por poderosas famílias italianas. A história revela que um terço dos papas dessa época morreu de forma violenta: João VIII (872-882) foi espancado até a morte por seu próprio séquito; Estêvão VI (885-891), estrangulado; Leão V (903-904), assassinado pelo sucessor, Sérgio III (904-911); João X (914-928), asfixiado; e Estêvão VIII (928-931), horrivelmente mutilado, para não citar outros fatos deploráveis.

Ao mesmo tempo, não se pode deixar de reconhecer que ainda na Igreja Antiga os bispos de Roma alcançaram grande preeminência, que o papado em muitas ocasiões prestou serviços crucialmente relevantes à Igreja e à sociedade e que muitos papas foram homens de grande piedade, integridade moral, saber teológico e habilidade administrativa. Ao longo dos séculos, muitos dos principais eventos da história do cristianismo nas áreas da teologia, organização eclesiástica e relações entre a Igreja e a sociedade tiveram conexão com a instituição papal. Em primeiro lugar, há que se destacar a importância crescente da igreja local de Roma desde o primeiro século. O livro de Atos dos Apóstolos termina com a chegada de Paulo a Roma. O apóstolo aos gentios escreveu a principal de suas epístolas a essa igreja e no segundo século surgiu uma tradição insistente de que tanto Paulo como Pedro, os dois apóstolos mais destacados, haviam sido martirizados naquela cidade. Além disso, já numa época remota a igreja de Roma tornou-se a maior, a mais rica e a mais respeitada de toda a cristandade ocidental. Outro fator que contribuiu para a ascendência da igreja romana e do seu líder foi à própria centralidade e importância da antiga capital do Império Romano.

Fonte da imagem: http://4.bp.blogspot.com/_CqpT-D-8p8A/TSj5wCBuefI/AAAAAAAAAQA/hWl_F8uf8AQ/s1600/IMG_1819.JPG

Até 1929, os papas ficaram confinados no Vaticano quando Mussolini e Pio XI legalizaram com o tratado de Latrão esse pequeno Estado religioso que atualmente é “controlado pela Cúria Romana, mas governado pôr 18 velhos Cordiais, que controlam a carreira dos bispos e monsenhores, o papa fica fora dessa pirâmide.

Portanto, a igreja Católica já teve 265 Papas sem contar o Papa Francisco. Sendo que dos 265 Papas, 224 foram italianos. Dentre eles: 1 inglês, 1 holandês,16 franceses, 3 africanos, 3 espanhóis, 6 sírios, 2 iugoslavos, 1 português, 7 alemães, 1 palestino. O Papa Francisco é o pontífice de número 266, sendo o primeiro Papa argentino.

Fonte do artigo: https://cpaj.mackenzie.br/historia-da-igreja/igreja-antiga-e-medieval/o-papado-sua-origem-evolucao-historica-e-significado-atual/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_papas_assassinados
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_Igreja_Cat%C3%B3lica

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você aceita, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Leia Mais