Van Gogh e sua história

83

Um dos mais famosos e talentosos artistas do mundo não é conhecido apenas pela beleza de suas pinturas, mas pelo fato dele ter cortado a própria orelha.

Fonte da imagem: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/38/VanGogh_1887_Selbstbildnis.jpg

Vincent Van Gogh nasceu em 30 de março de 1.853, em Zundert, na Holanda, nos Países Baixos. Ele faleceu em 1.890, aos 37 anos. Desde criança ele era rebelde e não muito sociável. Van Gogh foi um pintor pós-impressionista, cujo trabalho, notável por sua beleza, emoção e cor, influenciou a arte do século 20. Durante sua vida, lutou contra uma doença mental.

Possivelmente sofria de uma personalidade borderline ou bipolar. Ele manteve-se pobre e praticamente desconhecido enquanto viveu.

Os amores problemáticos

Quando ele fez 15 anos, a família de Van Gogh passou por dificuldades financeiras, e ele foi forçado a lagar a escola. Conseguiu um emprego em uma empresa de arte do seu tio. Nesta época, van Gogh era fluente em francês, alemão e inglês, bem como em seu idioma nativo, o holandês. Em junho de 1873, van Gogh foi transferido para a Galeria Groupil em Londres. Lá, ficou apaixonado pela cultura inglesa. Ele visitava galerias de arte em seu tempo livre e também se tornou fã de Charles Dickens e George Eliot. Ele ainda se apaixonou pela filha da dona da casa que alugava Eugénie Loyer. Quando ela rejeitou sua proposta de casamento e van Gogh sofreu terrivelmente.

Van Gogh tinha uma vida amorosa catastrófica e era atraído por mulheres problemáticas. O caso mais emblemático foi sua paixão por Clasina Maria Hoornik, uma prostituta alcoólatra. Ela se tornou sua companheira, amante e modelo.

Quando Hoornik voltou para a prostituição, van Gogh ficou totalmente deprimido. Em 1882, sua família ameaçou cortar o seu dinheiro, a menos que ele deixasse a namorada e Haia.

Fonte da imagem: https://ogimg.infoglobo.com.br/in/22129096-d5e-0b4/FT1086A/652/ComAmorVanGogh.jpg

A arte

Em 1880, van Gogh decidiu se mudar para Bruxelas e se tornar um artista. Embora ele não tivesse treinamento formal de arte, seu irmão mais novo, Theo, que trabalhava como comerciante de arte se ofereceu para apoiar Van Gogh financeiramente.

Em 1881 muda-se para Haia, onde é acolhido pelo pintor Mauve. Pinta aquarelas, onde aparecem marinheiros, pescadores e camponeses. Escreve para o irmão “Eu não quero pintar quadros, eu quero pintar a vida”. Em julho de 1882 pinta seu primeiro quadro a óleo. No ano seguinte volta para a casa dos pais, onde passa os dias lendo e pintando.

Em meados de setembro, ele viajou para Drenthe, um distrito pouco habitado na Holanda. Pelas próximas seis semanas, ele viveu uma vida nômade, enquanto desenhava e pintava a paisagem e seu povo.

Por que ele corta a própria orelha ?

Fonte da imagem: https://static.ticketbar.eu/amsterdam/classificaties/museus/museu-van-gogh/van_gogh_museum_1680x770-1509093403-1509459104-1510527600.jpg

No dia 23 de dezembro de 1888, o pintor pós-impressionista Vincent Van Gogh, que sofria de alguma doença mental, cortou parte de sua orelha esquerda, na cidade francesa de Arles. O pintor levou o pedaço cortado para uma prostituta amiga sua. O motivo da automutilação teria sido um desentendimento com Gauguin, durante uma caminhada, em que Van Gogh mostrou uma navalha aberta e assustou o amigo. Após cortar a própria orelha, Van Gogh voltou para sua casa e dormiu como se nada houvesse acontecido.

Ele foi encontrado pela polícia desmaiado e ensanguentado. Foi levado ao hospital, onde ficou por 14 dias. Assim que recebeu alta, pintou o “Auto Retrato com a Orelha Cortada.

Após o episódio, o comportamento de Van Gogh piorou e ele começou a sofrer com paranoias, imaginando que alguém quer lhe envenenar. Com isso, sofre novas internações, mas nenhuma delas dá resultado definitivo.

Fonte d imagem: https://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2012/09/Van-Gogh-orelha2.jpg

Assassinato ou suicídio?

A versão do suicídio foi crucial para a fama de Van Gogh, morto em 1890, aos 37 anos. A partir dela se estruturou a narrativa de um fim trágico para uma vida infeliz. Os biógrafos não sabem se o homicídio foi acidental ou intencional. Os autores de sua nova biografia disseram que, o tiro teria ocorrido após uma discussão, afetada por bebedeira, entre o pintor e René Secrétan, um estudante de 16 anos.

Portanto, o pintor Vincent van Gogh não cometeu suicídio. Foi assassinado. É o que diz a sua mais nova biografia – considerada definitiva pelo museu Van Gogh de Amsterdã.

De acordo com os autores, Van Gogh foi alvejado numa estrada perto de Auvers-sur-Oise, na França, a 1,5 km da Ravoux, pousada onde se hospedara e à qual voltou ferido. A versão consagrada é a de que ele disparou no próprio abdome em um campo de trigo, a 6,5 km de Ravoux. No entanto, os médicos concluíram que a bala entrou por um ângulo oblíquo, sem fazer uma trajetória direta como se esperaria de um suicídio. E o disparo teria ocorrido a certa distância do corpo.

Hoje em dia a obra de Van Gogh é inconfundível. A violência na aplicação da cor e a pincelada sinuosa são alguns dos traços que identificam suas criações. As telas são como um espelho que refletem seu estado de ânimo. Dentro do espaço pictórico tudo está integrado, sem que nenhum elemento fique fora do conjunto.

Fonte do artigo: https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2012/03/vincent-van-gogh-foi-assassinado-diz-biografia-definitiva-3698429.html
https://seuhistory.com/biografias/vincent-van-gogh
https://seuhistory.com/hoje-na-historia/depressivo-vincent-van-gogh-corta-parte-da-sua-orelha

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você aceita, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Leia Mais